Camarão doce?!?

Gosto muito de frutos do mar. Lula, camarão, peixes, marisco, siri, hummm... tudo isso me dá água na boca. Não são a minha especialidade, aliás, pensando bem, nem sei fazê-los... mas amo comê-los.

Enfim, minha amiga Maria Clara, tem uma mãe que é um espetáculo, dona Mer. Ai, ai, dona Mer é meio mãe de todo mundo e adora fazer comida gostosa pra gente, seja na praia ou em Santo André. Ela faz uma camarão com catupiri que é sensacional! Trem bão demais, como dizem os conterrâneos da minha mãe.

Eu, com minhas lombrigas pululando para comer o tal camarão, resolvi comprar e fazer eu mesma. Comprei os benditos camarões, lindos, meio rosados, cheirosos (ok, nem tanto!), pedindo para serem feitos logo. Fui procurar receitas na Internet, camarão ao catupiri, camarão ao leite de coco, camarão com creme de leite etc.

Escolhi uma que se chamava "Camarão Tentação". Parecia apetitosa! Minha mãe diz que experiência na cozinha a gente só adquire com o passar do tempo mesmo, pois é, como eu só tenho 22 anos, cozinho realmente há uns 5, tenho muuuuito o que aprender ainda. Por isso, sigo a receita tin tin por tin tin. Sem variações, na maioria das vezes. Ela diz que não é bem assim, mas, um dia eu aprendo a ter essa agilidade toda.

Pelo que eu me lembre a receita não mandava temperar os camarões, só refogar com cebola e alho. E depois acrescentava amido de milho, creme de leite e requeijão. Misturava tudo e beleza, estava pronto.

Coloquei na mesa o prato 'fenomenal' do dia e chamei meu namorado (Rodrigo) e minha mãe para comer. Arroz branco, camarão tentação e saladinha verde de alface e tomate. Ambos estavam ansiosos pelo tão falado camarão, inclusive eu.

Ao colocarem a primeira garfada na boca se olharam e, imediatamente, olharam para mim. Questionei: "E aí, tá bom?". "Ah tá sim"...

Então fui eu comer o meu camarão tentação. Para minha surpresa, estava doce . Como assim? Doce? É sério, não sei o que aconteceu, se foi muito amido de milho, pouco tempero, sal de menos. Sei lá, mas, juro, o camarão estava doce.

Que decepção, fiquei frustrada. Rodrigo e minha mãe tentaram me consolar... Mais tarde, quando meu irmão (ele de novo!) foi comer o camarão tentação na janta, gritou: “Baby, esse camarão tá doce, ô loco meu”. E dá-lhe sal...

É, esse foi um fenomenal que saiu dos conformes, tudo bem, vou tentar fazê-lo de novo e assim que postar a receita, digam-me onde foi que eu errei.

Um beijo com gostinho de hambúrguer de picanha (mesmo na sexta-feira santa, ai se minha avó me ouve)!

________________________________________

Em tempo: descobri um blog, o Comfort Food – Emoções Gustativas da Cláudia. Muito legal, ela dá receitas simples e funcionais pra caramba. E deu uma de Torta de Carne Moída com Banana, que é o must, assim que fizer conto como foi a experiência.

A receita é que estava errada... não eu!

Olá! Demorei, mas voltei para contar a minha experiência não tão bem sucedida na cozinha.  Pra variar, a vítima das minhas experiências gastronômicas é sempre minha família, mais freqüentemente, meu brother: Marcos Felipe! Valeu maninho pela força, ehehehe.

Nessa fatídica noite a bola da vez era o filé de peito de frango, ou melhor, os filés. Eu, particularmente, não gosto muito de filé de frango grelhado, portanto, resolvi procurar alguma receita, dentre as milhares que eu tenho, diferente pra fazer com o bendito filé que não fosse à milanesa nem grelhado.

Árdua missão!  Achei uma de um cartãozinho do Sazón, sabe aqueles que a gente, quase sempre, joga fora, pois é, eu guardo, tenho vááááários. Nem lembro o nome da bendita receita, mas era um à milanesa diferente, com muuuuuuito mais farinha.

Pra começar, a receita mandava você temperar os filés (normal), e na hora de empaná-los é que morava o problema. O meu problema!  Após passar no ovo, somente na clara, sem a gema, atentem para o detalhe, eles mandavam passar os filés em três (!) tipos de farinha: de trigo, de rosca e fubá. Achei estranhíssimo, mas fiz.

Depois de feito, os filés não eram fritos, e sim assados. Coloquei-os no forno e deixei o tempo necessário. Ai, ai, ai...

Quando retirei e fui experimentar (dessa vez tive coragem) os bichinhos estavam duros e secos de dar dó. Que horror!  Mas, como cozinheira orgulhosa comi e fiz meu irmão também comer.

"Baby, o que você fez com esses filés? Tão duro pra caramba!" Ouvi os gritos de MF.

Ok, fui vencida por uma receita errada. Claro, porque a culpa é da receita, não minha! Ehehehehe...

Criativamente, transformei-os em filés de frango à parmeggiana para meu irmão levar de almoço no dia seguinte. E não é que ficou bom?!?

Sabem o que eu fiz com a receita? Rasguei e joguei no lixo! Fala sério, filés empanados à três farinhas never more...  

Um beijinho com gosto de molho quatro queijos!

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
BlogBlogs.Com.Br



Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, SAO BERNARDO DO CAMPO, Mulher, de 20 a 25 anos, Portuguese, Gastronomia, Informática e Internet
Visitante número: